top of page
  • Foto do escritorTaína Lauck

Juan Giménez, Juan Zanotto e Emilio Balcarce: MESTRES DA AVENTURA E FICÇÃO!

Se você é leitor de quadrinhos argentinos e europeus, esses nomes com certeza vão lhe trazer de volta aquela nostalgia da ficção e da aventura das décadas de 1980 e 1990.


Nascido em Tartagal, província de Salta, em 1956, Emilio Balcarce começou a estudar roteiros de quadrinhos por correspondência, tendo como professor Alberto Contreras, autor de O Retorno de Osiris, no jornal Clarín. Ao mesmo tempo, ele estudava desenho. Em 1977, Alberto Salinas, filho do grande José Luis Salinas, histórico artista argentino, considerou a arte de Balcarce um tanto carente, mas adorou seus roteiros. Tanto que ele mesmo os apresenta na Ediciones Record, o que permite a Balcarce iniciar uma extensa carreira como autor em uma das revistas mais importantes do país, a Skorpio.

Depois de se destacar na Skorpio vieram a Fierro, Superhumor, D'artagnan e Nippur Magnum, além da Itália. França, Espanha, Dinamarca e Estados Unidos. Balcarce escreveu mais de 1.000 roteiros, entre roteiros e séries, e publicou mais de 40 livros em vários países do mundo, como a trilogia Crónicas del Tiempo Medio e sua prequela, Pantanal, Hache, R.E.M. e Asteroides e trabalhou com os maiores cartunistas, como Juan Giménez, Juan Zanotto, Lucho Olivera, Enrique Breccia, Arturo del Castillo, Carlos Meglia, Eduardo Risso, Jok e Eugenio Zoppi.

Em 1985, seu roteiro El Extraño Juicio a Roy Ely, desenhado por Giménez, foi transformado em filme para TV: Megabit. Em 1990, sua série Crónicas del Tiempo Medio, com Zanotto como cartunista, foi consagrada pela votação dos leitores argentinos como a melhor do ano, recebendo o Prêmio Eternauta.



Nascido em Cuceglio, Itália, em 1935, Juan Zanotto mudou-se com a família para a Argentina aos treze anos de idade. Descobriu Flash Gordon de Alex Raymond e mais tarde passou a estudar desenho na Escola Norte-Americana, que mais tarde se tornou a Escola Pan-Americana.

Iniciou sua atividade profissional na editora Publicaciones Universales, um anexo da editora Códex, onde inicialmente trabalhou cortando fotolitos e completando quadros de histórias em quadrinhos. Dentro da mesma editora lhe ofereceram a oportunidade de criar um personagem, junto com o roteirista Julio Alfredo Grassi, um cowboy cômico chamado "Rick de la Frontera" para a revista Ases del Oeste. Ele também criou "The World of the Red Man" com Grassi, que tratava de lendas dos índios americanos ficcionalizadas para a mesma editora. Mais tarde fez alguns trabalhos de ficção científica, que viria a ser um dos gêneros mais fortes do cartunista, e também histórias em quadrinhos sobre a Segunda Guerra Mundial para a editora Fleetway, na Inglaterra. Durante o período em que trabalhou para a Fleetway, teve a oportunidade de trabalhar para a Editorial Columba fazendo quadrinhos unitários e, principalmente, adaptações cinematográficas para as revistas D'artagnan e El Tony.

Em 1974, surgiu a revista Skorpio, uma das publicações mais importantes da Argentina, da qual Zanotto foi nomeado diretor de arte. No primeiro número da revista Skorpio, entre outros quadrinhos argentinos e Corto Maltés, de Hugo Pratt, foi lançado o primeiro episódio de Henga, el Cazador, com roteiros de Diego Navarro (Eugenio Zappietro) e desenhos de Juan Zanotto.

Em seu período mais ativo conseguiu criar excelentes obras como Tagh El guerreo del Ocaso (roteiro de Alfredo Grassi), Bárbara e New York Año Cero (ambos com Ricardo Barreiro), Wakatanka (com roteiro de Héctor Germán Oesterheld), Starlight (com Robin Wood), Horizontes perdidos, Falka, Penitenciário, Crônicas do Tempo Médio (com Emilio Balcarce) e Os Caçadores do Tempo.


Nascido em Mendoza, Argentina, em 1943, Juan Giménez era fascinado por cinema e por desenho desde criança e começou a imitar as capas de revistas em quadrinhos e livros hispano-americanos e europeus. Giménez concluiu a sua formação estudando desenho industrial e depois frequentou a Academia de Belas Artes de Barcelona (Espanha).

Giménez começou a trabalhar para várias agências de publicidade argentinas até a chegada da revista Skorpio, em 1974.

Até 1977, ele ilustrou diversas histórias curtas de vários roteiristas. Foi nesse ano que ele assumiu a sua primeira série, junto com o roteirista Ricardo Barreiro: Às de Pique.

No final dos anos 1970 mudou-se para a Europa, começando a desenhar para as editoras de quadrinhos européias. Em 1979 publicou Black Star, seu primeiro álbum em cores. Em 1980, Juan Giménez produziu o segmento Harry Canyon, do filme de animação Heavy Metal.

Durante toda a década de 1980 colaborou com várias revista européias como 1984, Metal Hurlant, L'Eternauta, e trabalhou com importantes roteiristas como Carlos Trillo, Emilio Balcarce, Roberto Dal Prà e Alejandro Jodorowsky, com quem produziu A Casta dos Metabarões.



Mestres da Aventura e Ficção é uma antologia com todos os trabalhos de Emilio Balcarce junto com seus dois amigos, os "dois Juanes", como ele mesmo gosta de referir, Juan Giménez e Juan Zanotto.

O livro traz histórias curtas publicadas na França, Espanha, Argentina, Itália, Estados Unidos, durante as décadas de 1980 e 1990. Um verdadeiro resgate histórico e inédito no Brasil em se tratando desses três artistas e seus trabalhos em conjunto.

São 12 HQ's com a arte de Juan Giménez e 10 HQ's com a arte de Juan Zanotto, num total de 22 + Extras.

Um livro no melhor estilo da HEAVY METAL, FIERRO, SKORPIO, METAL HURLANT e outras.

206 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page